Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Decoração’ Category

Em dezembro do ano passado organizei, junto com a minha parceira Fernanda Bugs, uma bela e alegre Recepção de Formatura de Medicina.

E festa deve sempre refletir o perfil do anfitrião, independente se o evento é corporativo ou social. E é por isso que o organizador de eventos deve aproveitar cada momento com o cliente para captar suas preferências. Neste caso, o formando é muito talentoso e, além de se formar em Medicina na UFRGS, adora cozinhar e cantar.

E como ele queria uma festa tradicional, sem um tema específico, aproveitamos suas qualidades e misturamos um pouquinho de medicina, gastronomia e música. Como? Veja abaixo nos detalhes do evento.

A busca do local:

Não é a toa que os profissionais de evento sempre recomendam aos seus clientes a buscar o local com antecedência.  Pesquisamos mais de 20 lugares e apenas 4 espaços estavam disponíveis. Estávamos há 11 meses do evento, mas assim como ele outros alunos estavam se formando. Após uma grande procura, selecionamos o Restaurante Baumbach para ser o local da festa.


Formato da Festa

Para ficar mais descontraída e ao mesmo tempo acomodar bem os familiares, o formato escolhido para a recepção foi montar algumas mesas em formato jantar e um lounge. O ambiente era integrado, mas foi dividido com cortinas de voal. Para acomodar os convidados, as recepcionistas ficavam na entrada indicando o número da mesa ou o espaço lounge.

 Ingrediente: Medicina

Além de pensar em usar a tradicional cor do curso,  que é verde, pensamos que podíamos ir além. Para isso pesquisamos sobre o símbolo do curso e vimos que duas cores predominam: marrom e verde. Essas cores são ótimas e super masculinas e estiveram presentes na decoração. Além disso, o publicitário Juliano Ourique criou uma logomarca com elementos de eletrocardiograma para aplicar nos materiais gráficos.

E um dos materiais criados, foi uma plaquinha que acompanhou o kit de banheiro, afinal o cliente estava preocupado com o bem estar e a saúde de todos os convidados.

Ingrediente: Gastronomia

O restaurante escolhido é muito bom e especialista em comida Alemã. E para agradar ao formando que queria um evento informal, foi realizado um coquetel com mini porções.

O serviço de alimentação e bebidas era o que mais preocupava o cliente, pois queria ter a garantia que todos iriam ser muito bem servidos. E mesmo sabendo que o local possui bom serviço, e que os garçons estavam sempre atentos e atendendo os convidados, criamos um ponto (com garçom fixo) onde os convidados também poderiam se dirigir e pedir um pouquinho mais do que provou. Chamamos o local de “Chef Point” e criamos uma placa para sinalizar aos convidados.

Mas o ingrediente gastronomia não estava presente só na escolha do cardápio e no serviço, e sim no uso de temperinhos nos materiais e decoração.

O que também agradou o cliente foi a ideia de usar os temperinhos que decoravam as mesas para presentear os convidados.  E para ficar claro a quem participava do evento, fizemos um tag (com uma mensagem sútil) para anexar ao arranjo:

Doces  (sem decoração temática, pois o formando não queria personalizar – gostei da opção dele, pois combinou com a festa). Em todos os locais havia a decoração de pimentas.

Ingrediente: Música

Como falei no começo, o formando é muito talentoso e possui o dom de cantar muito bem e por isso fez uma bela apresentação aos convidados junto com um pianista (de 16 anos de idade).

E claro que a pista de dança tinha que ser muito boa e com DJs animadas!

Decoração:

O local possui um espaço bem tradicional e com uma decoração bem clássica, mas o cliente queria algo mais atual e descontraído, por isso transformamos o local trocando todos os móveis.

Imagem interna do Salão do Restaurante

Durante a montagem do evento.

Salão pronto e decorado.

Bistrôs do Lounge

Gerador

Acha que é preciosismo contratar um gerador? Pois bem, sempre oriento os meus clientes a contratar o equipamento quando o local não oferece. E por mais que os fornecedores falem que nunca acontece nada no local, é melhor se prevenir. Falo isso porque neste evento que organizamos, uma semana antes faltou luz no local (fato que em anos não acontecia). Durante o evento não faltou luz, mas imaginem se bem na hora da festa falta? Se acontecesse isso, estaríamos tranquilo, pois o gerador garantiria o ritmo da festa.

Ficha técnica:

Planejamento e produção do evento:  Lidia Fraga e Fernanda Bugs

Criação de marca e peças do evento: Juliano Ourique

Local e Buffet: Restaurante Ratskeler Baumbach

Locação de Móveis: Locare

Pianista: Matheus (51) 8119.8153

Fotógrafo: Denison Fagundes

Sonorização: Vyp Eventos

Seguranças: Tritão (tritaoseguranca@ig.com.br)

Mesa de doces: Denise Ribeiro – 8404-6659 / dedoces@globo.com

Arranjos de Mesa (pimentinhas): Flor e Casa

Locação de Plantas: Ornamentali

Read Full Post »

Eu, Patrícia, Camila e Fernanda.

No dia 14 de janeiro fiz a minha estréia como decoradora!!! Fui responsável pela decoração de recepção da formatura da Patrícia Camargo, minha colega e amiga que se formou em Marketing. A assessoria da organização da festa foi da Camila Barths, eu organizei o evento no dia e sugeri o cerimonial, e a Fernanda Bugs foi a “babá” da formanda e fez o bolo. Além disso, essa equipe era convidada da formanda, então foi um caso atípico.

Agora eu confesso, estava com um baita frio na barriga!!!! Eu estou acostumada a pensar na decoração, buscar referências, planejar e contratar. Agora manipular as flores, só na minha casa. Mas a Patrícia precisava de ajuda e não “exigiu” muito, então resolvi arriscar (me-da).

Precisávamos fazer algo bonito, alegre, delicado e com economia. Então fomos ao local, que já é uma graça, para listarmos as necessidades. Sugeri fazer algo simples com flores bem coloridas, pois no restaurante tinha mesas lindas de madeira de demolição e algumas paredes vermelhas. Para poupar, combinamos com o restaurante que eles emprestariam uns copinhos de vidro da coca-cola que parecem uma latinha, e a Patrícia adorou.

Uma semana antes da formatura a Fernanda Bugs falou que faria a decoração do bolo  com fitinhas do Senhor do Bonfim e eu aproveitei para usar a ideia das fitas (que representam desejos) como tema da decoração. Como as fitinhas do Senhor do Bonfim custariam caro, pensei em comprar fitas mimosas coloridas (amarelo, azul, rosa e branco) para dar efeito. Também fiz o layout do cardápio e marcador de mesa com a imagem das fitinhas (sim, desta vez foi eu que criei a arte). Tudo simples, mas com aquele toque especial que deixava tudo muito “amarradinho”.

Arte do Cardápio

Arte do Marcador de Mesa

O bacana era a surpresa para a Patrícia, ela não sabia do tema e dizia que confiava na gente…

Patrícia encomendou as flores e combinou de me entregar no dia do evento na minha casa, bem como os doces (pois também montaria a mesa de guloseimas). Quando a mãe da Patrícia chegou na minha casa, umas 9h, eu recebi as flores e parecia tudo normal. Olhei as flores que encomendamos e não tinha gostado muito da combinação, mas comecei a pensar que tinha que dar um jeito, afinal tínhamos que economizar… Quando abri um buquê de astromélia, vi que estava lindo por fora, mas mofado por dentro…  não podia ficar sem esse buquê.

Flores que a mãe da Patrícia me levou

Então liguei para o fornecedor (Roda Flores) e expliquei o fato. Ele foi muito atencioso e pediu desculpas dizendo que faria a substituição e ainda me daria mais um buquê de astromélia. Então lá fui eu fazer a troca planejando comprar mais… Cheguei lá e ele foi muito parceiro, me disse que eu havia sido muito educada e compreensiva e começou a me dar outras flores para levar, além de me dar belos descontos nas comprinhas extras: gentileza gera gentileza!!! Voltei pra casa com o dobro de flores que tínhamos, mas agora estava satisfeita com as combinações das cores.

Comecei a fazer os arranjos em casa e a maior parte terminei no local da festa com a grande ajuda da minha parceira Rosa Bugs e do meu noivo Juliano (esse sempre acaba trabalhando junto comigo). A Rosa me ajudou com os arranjos de flores e o juliano foi o responsável por montar a mesa de guloseimas que ficou um arraso. Veja abaixo os detalhes que aprontamos.

Arranjo das mesas

Mesa redonda

Mesas retangulares

Cardápio impresso para as mesas

Marcador de mesa - detalhe do verso

Velas usadas nas mesas - intercalando com os arranjos (essa foi sorte, pois o dono do restaurante tinha e aproveitamos para usar). Deu um charme!

Não podia faltar as garrafinhas que tanto uso e reaproveito. Mas desta vez não podia ser outra, só servia o da cerveja Patrícia!!! Para não destoar do resto e dar apenas aquele charme, coloquei na mesa de buffet e no bacão dos presentes.

Agora vamos ver a estrela da festa: Mesa de Guloseimas!!!! Essa foi feita a 6 mãos: eu e a Rosa fizemos as flores e alguns acabamentos, além de levar os suportes e o Juliano fez a mágica de harmonizar tudo em grande estilo e rico em detalhes.

Os criadores da Mesa de Guloseimas (só faltou a Rosa Bugs) antes dos convidados chegarem.

A Mesa de Guloseimas

Enquanto nas mesas dos convidados tinham as delicadas rosas na cor amarela, rosa e branca, na mesa de doces optei por uma explosão de cores alegres das gérberas.

Reparem nos chocolates de guarda-chuvas pendurados: amei!

Detalhe da fita na Mesa de Guloseimas

Personalizei o vidrinho dos confetes apenas amarrando as fitinhas.

Bolo by Fernanda Bugs (estava uma delícia)

Detalhe das bandeirinhas

Durante a festa as 3 organizadoras de eventos e amigas da Patrícia, ajudaram na recepção dos convidados, condução do cerimonial, como babá, organizando a mesa para os adereços da festa, e por fim como convidadas da festa.

Eu recebendo e orientando as mesas aos convidados.

Fernanda como "Babá"

Organizando os adereços da festa

Agora como convidada, amiga da Patrícia e noiva do Juliano.

No final até acho que levei jeito para a decoração, pois até recebi elogios (hehehehe)!!!

Read Full Post »

Já fiz várias inaugurações, mas a do Senac e  Balcão Sesc Três Passos que ocorreu  no dia 24 outubro de 2011 foi diferente… Essa entrou para a lista como uma das mais emocionantes, pois a adrenalina foi grande!!! Aqui no blog vou contar apenas algumas das situações vividas com esse evento, lá vai.

Durante visita técnica:

Sempre antes de organizar um evento, principalmente quando tenho que montar uma estrutura de toldo na rua, faço uma visita técnica no local junto com fornecedores para planejar o evento. Portanto, me desloquei de Porto Alegre, de ônibus, para Três Passos numa viagem durante a madrugada que durou 9 horas. Cheguei cedinho na cidade e fui para o hotel dormir umas 2 horinhas para começar a jornada de reuniões com os diversos tipos de fornecedores que tinham na cidade.

Prédio onde está o Senac e o Sesc em Três Passos.

Foi bem difícil de encontrar prestadores de serviços acostumados a organizar eventos, por isso as reuniões foram extensas e cansativas. Vou destacar uma delas que foi com uma das opções de buffet para fazer o coquetel do evento.

O casal que nos atendeu era querido e atencioso, fomos muito bem recebidas em sua casa, mas quando iniciamos a conversa, para nossa surpresa, eles ofereciam apenas o serviço de garçom. No entanto estavam dispostos a oferecer todo o serviço em parceria com uma padaria local… Só que infelizmente, não tinham essa experiência, então comecei a explicar tudo o que precisariam fazer e servir. Quando falei do horário que a equipe de garçom, composta por 15 pessoas, deveria estar no local, também foi difícil… A maioria tinham emprego em outras empresas e uma parte só poderia chegar no local às 17h e a outra às 18h. Como fazer isso se meu evento iniciava às 17h?

Saí da fornecedora contente pela receptividade, atenção, gentileza, mas triste por não poder contratar um serviço da cidade. Fiquei triste mesmo, pois sempre dou prioridade para contratar serviços do local onde estamos inaugurando, pois isso aproxima a empresa que está sendo inaugurada da comunidade. Mas nesse caso não tinha como arriscar, nem tempo para capacitar o fornecedor.

A volta pra casa ocorreu no mesmo dia, foram duas noites dormindo no ônibus (até descobri uma técnica para ficar mais aconchegante). Pra ajudar, quando estava em Lajeado o ônibus estraga e tivemos que esperar mais 1h30min na beira da estrada… Total de 10h30min viajando.

Poucos dias antes do evento:

  • Troca de fornecedores: O evento era numa segunda-feira e na sexta-feira anterior ao evento (3 dias antes) o fornecedor de toldo resolveu informar que não faria mais o trabalho, pois o prefeito da cidade havia o solicitado. Mas ele disse que não nos deixaria na mão e já havia conversado com outra empresa da região que faria o serviço pelo mesmo valor.
  • Troca de atendimento: No sábado pela manhã eu estava pronta para retornar para a cidade de Três Passos, desta vez de carro. Antes de pegar a estrada estava indo para meu curso quando o telefone toca e a agência que nos atende me informa que o meu atendimento não poderia ir, pois estava no hospital… Entendi e falei com a gerente da agência que me informasse em 2 horas quem poderia substituí-la e ir comigo. Fui pra aula (peguei uma passeata no meio do caminho) e quando saí do curso já tinha uma substituta que nunca havia realizado uma inauguração e não sabia nada sobre o evento (mas estava com a pastinha com o check list e contatos dos fornecedores). Como a viagem era longa, de carro dava 7 horas, pensei que poderia ajudá-la e explicar como funcionava  uma inauguração e o que havia sido contratado, mas confesso que não foi fácil.
  • Início precipitado da montagem dos toldos: havíamos combinado com o fornecedor de toldo o início da montagem no domingo pela manhã, afinal era o dia que estava na autorização da prefeitura, no entanto ele decidiu por conta própria conversar com o prefeito por telefone e trocar o início da montagem no sábado… Mas eu nem estava lá para orientar (lembrem que havia trocado o fornecedor, não era o mesmo da visita técnica)… Não tinha autorização da prefeitura por escrito… Acabou que, como tinha casamento na igreja que ficava na mesma rua que fecharíamos, o fornecedor não pode montar. E ele acabou iniciando a montagem no dia que combinamos, no domingo pela manhã.
  • Acompanhando a montagem: como  nos eventos do Senac tenho a agência de eventos que nos ajuda, meu trabalho é mais focado no planejamento, acompanhamento da execução e no cerimonial e normalmente não fico o tempo integral com os fornecedores e sim o atendimento da agência,  mas nesse caso não tinha como deixar a menina nova sozinha, pois não tinha experiência. Então lá fui eu acompanhar do início ao fim.

Início da Montagem:

Aquele toldo laranja no fundo da foto é a pizzaria... (depois vocês vão entender)

  • Erguendo estrutura / Plano A: a primeira coisa que precisa montar no evento que ocorre na rua é a estrutura com cobertura de lona e tablado. Depois de pronta os outros fornecedores como sonorização, decoração, comunicação visual, entram para fazer a sua parte. Por isso no domingo pela manhã estávamos no local com o fornecedor de toldo e tudo parecia bem, orientamos e deixamos ele fazer seu trabalho. Mas no final do dia não conseguiram terminar todo o serviço, ficando para segunda-feira pela manhã, dia do evento, a finalização de sua parte. Mas que terminar pela manhã… eles “terminaram” (mais adiante explico as aspas) o trabalho 30 minutos antes do evento começar.
  • Aspas: Quando era 12h de segunda-feira eu tinha certeza que o fornecedor não ia conseguir fazer tudo, pois faltava muita coisa para finalizar: carpete, palco, fechamentos laterais, proteção lateral, rampa de acesso,.. Comecei a colocar todo mundo no trabalho, até o engenheiro responsável pela obra do prédio e o diretor da unidade do Senac local ajudaram a colocar o carpete no tablado. Como percebi que mesmo com o apoio dos colegas não ia dar tempo de fazer tudo, já comecei a pensar no plano B. E o que eu previa aconteceu: o fornecedor não conseguiu entregar um dos toldos que havia contratado e que seria o apoio da equipe de alimentação.
  • Plano B: não esperei ele terminar para montar os outros serviços, pedi a compreensão dos outros fornecedores e orientei a iniciar a montagem como dava enquanto finalizávamos a estrutura. Além disso, comecei a pensar nas possibilidades de apoio do coquetel.
  • Plano C: Para resolver o ponto de apoio do buffet pensei na hora em usar umas salas de aula que eram locadas no terceiro andar do prédio, mas a distância das salas eram ruins, pois os garçons tinham muita escada para percorrer e era perigoso, pois podiam caír… Mas na hora era o que dava para fazer. Então fui ver a sala e percebi que só tinha cadeiras e precisava de mais mesas do que eu tinha.
  • Plano D: perguntei para a decoradora que estava me locando material se ela não tinha mais mesas e ela disse que não. Então ela me falou que a pizzaria que ficava em frente ao prédio da inauguração (e ao lado do nosso toldo) não ia funcionar naquele dia e, por acaso, eles estavam no local e eu poderia tentar pegar emprestado. Perguntei se ela os conhecia para facilitar e disse que sim. Então lá fui eu na “cara dura” pedir as mesas. Percebi que eles eram parceiros e na hora me veio uma ideia e perguntei: Já que vocês estarão fechados hoje, poderiam me emprestar ou locar toda a estrutura de vocês? E a resposta demorou um pouco para sair, pois ficaram surpresos com o pedido, mas foi perfeita: Pode ser.
  • Serviço do buffet: E quando tudo parecia estar resolvido para o serviço de alimentação, eis que fico sabendo que o fornecedor (não era o mesmo da cidade que citei antes quando fiz a visita técnica) havia levado apenas 8 garçons para servir um coquetel volante para 300 pessoas. Eu havia planejado e solicitado trabalhar com 1 garçom para 20 pessoas neste serviço de coquetel volante (o serviço é todo passado pelos garçons), então eu precisava de 15 garçons e não 8…
  • Plano E: Primeira coisa que pensei foi pedir garçom para outro fornecedor (aquele da visita técnica), mas acho que ficaram chateados e disseram que não podiam. Então já pensei em outra solução: adaptar o serviço. Desta forma pensei em:
    • Ponto de bebida: inicialmente havia solicitado para ter no toldo 3 mesas com toalhas dentro do toldo para que os garçons colocassem caixas térmicas  escondidas com bebidas e champanheiras em cima da mesa para facilitar e agilizar o serviço aos convidados. Só que o fornecedor  responsável por levar a champanheira não levou o material (o que levou a pensar no plano F). Já que não tinha muito garçom, deixei apenas dois pontos de bebidas

      À direita da foto está uma das mesas de apoio de bebida.

    • Pontos de apoio para os salgadinhos e canapés e doces: usei uma das mesas que sobrou das bebidas para tornar apoio da comida. Também usei de apoio para os salgados e doces as mesas bistrôs (normalmente uso apenas para apoio dos convidados) e uma mesa grande que tinha na entrada (estava inicialmente destinada para enfeitar e colocar os cartões de visitas dos convidados).

      Essa era uma das mesas que no início seria para mais um ponto de bebida.

  • Plano F: as champanheiras? Fomos atrás em lojas da cidade, mas não tinha… Conseguimos com o apoio do fornecedor de sonorização que conhecia o dono de um bar e nos emprestou o material. Não era de inox, como havia solicitado, mas eram todas iguais de plástico preto e serviu para deixar a bebida gelada (é o que importa).

O evento estava marcado para às 17h e às 16h30min estava tudo alinhado com os fornecedores e pronto para receber os convidados que logo em seguida começaram a chegar. A minha grande sorte que a minha colega Camila Barths estava presente e chegou na manhã do dia do evento, podendo cuidar de todo o cerimonial pra mim durante o dia, pois eu só fiquei envolvida com a montagem e os imprevistos.

Quando o evento iniciou e na cerimônia tocou o hino, enchi os olhos d’água de satisfação e pensei “Nem acredito que conseguimos, está tudo pronto, todos alinhados”. Para entenderem o tamanho do meu alívio e emoção, é que realmente dessa vez eu achei que não ia dar tempo e alguma coisa os convidados iam perceber. Mas durante o evento, todos fizeram sua parte, seguiram as orientações e deu tão certo que ninguém viu o que aconteceu nos bastidores. Todos falavam no evento “Que evento bem organizado” outros falavam “Que linda a nova estrutura do Senac”.

Bem à direita (de costas) Eu e Camila na hora do hino.

No final do evento, quando só estavam aqueles guerreiros (todos da “casa”), e bem no momento em que orientei os fornecedores para encerrarem tudo, desabou um temporal e tudo começou a voar (isso que tinha fechamento lateral do toldo). E foi assim que terminou.

Foi um sufoco, uma superação e, no final, tudo certo (mesmo com o temporal)!

Read Full Post »

No dia 31 de outubro de 2011 organizei pelo Senac-RS mais um Workshop para jornalistas com a temática de sommelier e um Jantar Harmonizado. Esse é daqueles eventos que organizamos com o objetivo de proporcionar um momento de relacionamento com os convidados e o resultado é sempre muito positivo, pois se constrói muitas parcerias nesses eventos.

O evento foi um pouco diferente dos outros workshops, pois não tínhamos apenas as presenças dos professores do Senac na operação, mas também dos alunos dos cursos de Sommelier e de Cozinheiro. Com a junção desses dois grupos, fizemos uma programação bem interessante onde iniciamos com a apresentação de 20 minutos do professor e Sommelier Cristiano Davoglio Ribeiro que deu várias dicas de como degustar e harmonizar vinhos seguida de um delicioso jantar comandado pelo Professor do Senac e Chef de Cozinha, Mamadou Abdoul Vakhabe Sène. Os alunos de cozinheiro auxiliaram o Mamadou na elaboração dos pratos e os do curso de Sommelier fizeram todo o serviço das bebidas onde, antes de servir cada prato, apresentavam as características do vinho.

Apresentação do Professor do Senac e Sommelier Cristiano Davoglio Ribeiro

Mamadou Abdoul Vakhabe Sène em sua breve apresentação dos pratos do cardápio

Alunos do Curso de Sommelier nos bastidores

Alunos do curso de Cozinheiro com o professor Mamadou nos bastidores

O Cardápio elaborado pelo Chef Mamadou Abdoul Vakhabe Sène e harmonizado pelo Sommelier Cristiano Davoglio Ribeiro foi:

Welcome:

Grissinis, Pasta de ricota com azeitonas pretas e tomate seco, Homus (pasta de grão de bico com óleo de gergelim, alho e suco de limão), Queijo Brie, Queijo Gruyère, Morangos, Uvas

Harmonização: Don Giovanni Brut – Método Tradicional

Grissinis

Pasta Chantilly de Manjericão

Entrada:

Terrine aux trois saveurs (Terrine aos três sabores)

Harmonização: Viapiana Sauvignon Blanc

Terrine aux trois saveurs (Terrine aos três sabores)

 

Primeiro Prato:

Brandade au morue à la sauce cressonnière (Brandade de bacalhau ao molho de agrião)

Harmonização: Cave Pericó Pinot Noir

Brandade au morue à la sauce cressonnière (Brandade de bacalhau ao molho de agrião)

 

Segundo prato:

Medaillons au brie, sauce shitake, miel et gingibre – Accompagnement: Couscous marroquin

(Medalhões de filé ao molho de shitake, mel e gengibre – Acompanhamento: couscous marroquino)

Harmonização: Pizzato DNA 99 – Safra 2005

Medaillons au brie, sauce shitake, miel et gingibre – Accompagnement: Couscous marroquin

 Sobremesa:

Charlotte aux fraises (Charlotte de morango)

Harmonização: Cave Pericó Demi-sec Rose

Charlotte aux fraises (Charlotte de morango)

Na decoração do evento foi utilizada madeira e cores lilás e branco. Para isso utilizamos mesas e aparadores com madeira antiga e arranjos de flores em garrafas de vinho e decanter intercalando com lindos caixos de uvas em taças.
Arranjos em garrafas de vinho
Outro toque especial foi o detalhe das bases de rolha para colocar o cardápio impresso e plaquinhas de identificação de alimentos e bebidas: simples, criativo, sustentável e barato.
 
O brinde que escolhemos dar aos participantes foi bem interessante e estava bem relacionado ao tema do evento. Nada do clichê de dar um kit de vinho e sim um Diário do Vinho, um material bem compacto onde se pode carregar facilmente e fazer as anotações sobre as experiências da bebida. E claro que entregamos aos convidados e já indicamos para estreiarem o material no jantar.
Fotos: Denison Fagundes

Read Full Post »

Nossa, já faz um tempo que não escrevo aqui no blog porque a correria tá grande e para ajudar, estava sem computador em casa. Então vamos voltar a escrever para falar de um evento que está fresquinho, o Workshop de Automaquiagem para jornalistas do Senac-RS que foi realizado neste sábado às 10h em Porto Alegre.

A estratégia desse evento fechado para poucas pessoas é para aproximar de formadores de opinião buscando um relacionamento com esse público. Para definir o tema, a equipe de imprensa do Senac-RS percebeu que muitas mulheres jornalistas que são repórteres e aparecem na tv não tinham maquiadoras (elas se maquiam para o trabalho) e por isso o Senac poderia ajudar essas profissionais aterem uma melhor imagem (e, por que não, se tornarem “Divas”?).

Para definir as convidadas, se criou um critério de jornalistas que aparecem na tv e outras estratégicas como, por exemplo, editoras do caderno de educação de um grande veículo. Definido o tema e o público, partimos para a lista de convidados e planejamento do evento. Foram no total 50 convites enviados para 15 vagas disponíveis.

O convite elaborado pela agência de publicidade Nova Centro foi uma máscara de dormir toda de oncinha (bem perua) em uma caixa preta com papel de seda rosa por dentro e um convite lindo impresso! O convite fez um sucesso, muitos comentários nas redes sociais das jornalistas que recebiam, ou seja, o primeiro impacto foi bem positivo.

Para a organização do evento, buscamos a parceria da Panvel que cedeu todas as maquiagens e ainda disponibilzou um kit para cada participante. Já a docente do Senac Novo Hamburgo Teresa Xavier foi quem conduziu o workshop ensinando várias técnicas para as convidadas se tornarem “Divas”.

Inicialmente pensamos em um evento com muitos detalhes, mas como o orçamento não era muito, tivemos que fazer os “cortes” e adaptar a ideia na semana do evento. E de imprevisto nesse evento não aconteceu muito, acho que o pior foi a correria, pois como falei pra vocês, eu estava com 3 eventos na semana e pra ajudar estava doente (nada grave). Precisava fazer ajustes nos valores e até no dia da montagem estávamos negociando (ainda bem que a Fernanda Bugs me ajudou, pois estava na correria e voltando da Fenac).

Falando em montagem, também levei a Fê para olhar o espaço comigo e pensarmos na disposição dos móveis. Inicialmente pensamos em fazer em duas salas, 1 para o workshop e 1 para o coquetel, mas para fazermos no local que queríamos (a sala de moda do Senac que tem um piso lindo que parece uma passarela) o apoio do fornecedor de coquetel seria numa sala muito longe (tinha até que subir/descer escadas). Então para garantir um bom serviço de alimentação (sempre deve ser impecável), mudamos e deixamos a sala que seria do coquetel para apoio do fornecedor e o evento em uma única sala. Separamos com biombos os ambientes  da aula e do lounge para coquetel (e até que ficou melhor, pois o local ficou mais aconchegante e as pessoas mais próximas sem ser desconfortável).

Sala do evento antes da montagem

Sala de apoio do coquetel - antes da montagem

Montagem - Sala do evento dividida com biombos

Montagem do lounge - (reparem na porta de vidro a direita da foto, foi onde ocorreu o apoio do coquetel e lógico que tapamos a porta para não aparecer os bastidores)

Montagem da sala - mais detalhes do lounge (ainda sem flores)

Mais detalhes da montagem. Vejam a diferença da mesa sem estar enfeitadas com os doces e flores.

Uma das coisas que queria, era deixar o espaço do lounge para ser visto depois da aula, pois assim daria mais um impacto positivo nas participantes. Mas o local do evento tinha dois acessos (e um deles dava para ver todo o lounge e o outro só a parte da aula), além de ser confuso de chegar na sala. Para resolver isso e dar mais um toque especial ao evento, solicitei que a floricultura enviasse pétalas de rosas. Usei as rosas para fazer um caminho e sinalizar por onde deveriam ir. Também solicitei que os funcionários da recepção indicassem a sala dizendo “Sigam as rosas”.

Outra atividade que pensamos para receber as convidadas às 10h foi prepara um welcome coffee. Dessa forma tínhamos tempo para esperar os convidados que se atrasam sem prejudicar quem chega na hora.

A decoração do evento foi pensada por mim e pela Fernanda Bugs onde escolhemos os móveis da Loc Store e Locare, locação de plantas da Ornamentali. No dia, a Ana Paula Pastro (coordenadora Yes, agência licitada do Senac) me ajudou na montagem da mesa de doces. O lindo arranjo de flor foi feito pela floricultura Florida e os arranjinhos pequenos nas mesinhas foram flores da Florida com vidrinhos reciclados que levei de casa.

Decoração com vasinhos de vidro reciclados

Quando o workshop terminou começamos a tocar uma música ao vivo com a cantora Fernanda Estevão e os garçons iniciaram o serviço oferecendo espumante e morangos. E como toda mulher adora doces, já foram para a mesa que estava repleta de delícias elaborado pela Belas Trufas e camafeus da Dona Inês. Após essa entrada de “Diva” continuamos o coquetel da Laboratório Culinário servindo canapés, saladinha e cumbuquinhas com massa.

  

No final, o evento terminou bem e conseguimos atingir o objetivo proposto. E abaixo segue o que saiu em alguns blogs sobre o evento:

http://www.coletiva.net/site/noticia_detalhe.php?idNoticia=42036

http://wp.clicrbs.com.br/mimosdemoca/2011/09/05/mocas-somos-todas-divas-da-beleza/?topo=52%2C1%2C1%2C%2C170%2Ce170

http://panvelmakeit.com.br/2011/09/sessao-de-beleza/

Read Full Post »

Amanhã é dia de São Pedro e se alguém ainda quiser aproveitar para fazer uma Festa Junina, deixo aqui a  entrevista que dei na semana passada para o site do canal GNT  com dicas de como preparar uma Festa Junina em casa.

 

Read Full Post »

Em dezembro de 2010, a Fernanda Bugs e eu organizamos um lindo casamento na Sogipa (cerimônia e recepção no mesmo local) e um dos momentos que achei mais lindo foi a entrada da noiva, graças ao efeito do muro inglês que se movia (ideia e execução do Cristiano da Acontece). Durante a chegada dos convidados e inicio da cerimônia, o muro com os verdes estava lá quietinho, até a hora que a noiva entrou e ele se abriu causando um belíssimo efeito.

Como o salão escolhido para o casamento é todo envidraçado, inclusive a entrada, para não perder o efeito da entrada da noiva, tivemos que colocar voal no vidro e criamos o muro inglês. No entanto, a solução do problema veio a ajudar a dar mais impacto na decoração e cerimônia, afinal ninguém esperava a abertura do “portão”, foi lindo!!! Quando terminou a cerimônia e os noivos sairam com o cortejo, fechamos o muro inglês.

                

Como  cerimônia e a recepção era no mesmo local, a Fernanda e eu estávamos preocupadas de deixar ambientado para a cerimônia e depois dar o clima de festa, por isso pensamos em uma logística onde o pergolado da cerimônia se transformou na mesa dos noivos. Toda a desmontagem da cerimônia tinha que ser muito rápida, não queríamos mais de 10 minutos e conseguimos em 4 minutos transformar o local, conforme imagem abaixo, enquanto os noivos recebiam os cumprimentos dos pais e padrinhos.

Montagem da cerimônia

O segredo para a desmontagem rápida, foi deixar a mesa dos noivos montada e no meio do pergolado um painel branco com rodinhas e voal que serviu de fundo para a cerimônia e durante a recepção movemos para atrás da mesa dos noivos. Ninguém havia percebido que estava tudo pronto, pois também colocamos voal nas laterais que depois amarramos nas colunas deixando o espaço aberto para o jantar.

Uma história que vale a pena comentar aqui no blog (imprevistos que só bastidor sabe) é o fato de quase não haver casamento no dia. Acredito que até hoje os noivos não sabem do acontecimento, pois nós fizemos de tudo para não preocupá-los.

O que aconteceu é que o casamento civil seria celebrado pelo pastor que no dia do casamento exigiu que tivéssemos em mãos todos os dados dos padrinhos (nome completo, profissão, CPF, estado civil, n° certidão de nascimento e endereço). No entanto, no dia do casamento, muitos estavam na rua se arrumando e não sabiam todos os dados de cabeça ou estava difícil de contatar. Por isso, perguntamos para o pastor se poderíamos completar os dados na hora a caneta, mas ele não aceitou dizendo que se não conseguíssemos tudo do jeito que ele estava pedindo não haveria casamento…

A nossa sorte é que a Fernanda e eu não estávamos sozinhas, contávamos com a ajuda dos nossos assistentes Bruno e Juliano, pois se não fossem eles para correr atrás dessa lista não teríamos tempo para ver outros detalhes importantes.

Bom, mas no final o casamento teve um final feliz, pois conseguimos a lista e tudo ocorreu sem ninguém saber do conflito!!!

Confirma abaixo algumas fotos do evento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha Técnica

Organização e cerimonial: Lidia Fraga e Fernanda Bugs

Muro inglês e pergolado: Acontece Eventos

Bolo: Jane Fraga

Fotógrafo: João Alves

Mesa de Doces: De Doces

Locação de material: Locare

Bem casados: Cláudia Oliveira

Sonorização, iluminação e projeção: Marksom

DJ: Anderson Amador

Read Full Post »

Older Posts »